Marcadores

Pediatra: consulta gestante

Mesmo antes de engravidar eu já sabia quem seria o pediatra do meu possível futuro bebê. Porque eu tive a sorte de ter como meu médico, desde o nascimento, um dos melhores profissionais dos quais tenho notícia. E quis o destino que, depois de adulta, ele continuasse presente na minha vida. Sendo assim, não tinha razão para ter dúvidas, certo? Errado.

O problema é que o meu amado pediatra atende em Taubaté e eu moro em São Paulo. Para agravar a situação, pouco mais de um mês antes do nascimento do João, eu e meu marido tínhamos dúvidas que precisávamos esclarecer discutindo com o profissional que seria o médico do nosso bebê. Era pleno dezembro e ele estava de férias. E para nós não tinha cabimento incomodá-lo no seu período de folga sem que fosse por algo de extrema urgência.

Mas isso desencadeou em nós uma insegurança enorme quanto à questão das diferentes localizações. Como seria se o bebê precisasse de algo urgente com o médico à distância? E, no momento em que estávamos, quem esclareceria as nossas dúvidas antes da chegada do nosso pequeno? Porque tínhamos questionamentos relacionados justamente ao momento do nascimento, como congelamento de células tronco do cordão umbilical, circuncisão nos primeiros dias de vida, etc.


Acabamos achando melhor procurar um profissional que estivesse sempre por perto. Mas por onde começar? Através das amigas mamães, claro! Conversei com as três mais próximas pedindo indicações e elegemos a nossa profissional. Liguei para me informar sobre convênio, preço de consulta, horários e pedi para marcar uma consulta antes do parto, achando que a médica fosse estranhar o pedido. Qual não foi minha surpresa quando a secretária disse que havia uma modalidade de consulta para gestantes, justamente com a finalidade de orientar e esclarecer os questionamentos dos futuros papais!

Confesso que fiquei muito satisfeita com a notícia, agendei a nossa consulta e amei a experiência! Foi extremamente tranquilizador contar com a opinião profissional para chegarmos às conclusões que faltavam antes que o João nascesse. A consulta foi muito esclarecedora, a médica nos orientou sobre tudo o que esperávamos e mais um pouco: desde a compra da banheira até os medicamentos que devíamos ter na farmacinha dele desde os primeiros dias.

Gravidinhas, fica a dica: consulta gestante no pediatra para tranquilizar os corações, amenizar a ansiedade e esclarecer todas as dúvidas possíveis! E o mais importante: escolher o profissional que vai acompanhar os primeiros dias dos seus bebês.

Mamães mais experientes: já conheciam essa modalidade de consulta? Como foi a escolha do pediatra dos seus bebês?

Imagem: Reprodução