Marcadores

O que fazer em caso de engasgo?


Hoje recebi duas vezes no Facebook um link da Dra Ana Escobar. Na primeira pensei em fazer um post a respeito. Na segunda tive certeza.

Como eu já contei aqui, com pouco mais de uma semana de vida o João teve um engasgo. Muita gente me pergunta o que foi que eu fiz. Apesar do desespero do momento, por sorte eu tinha visto dias antes um tutorial sobre como agir nesse caso. E foi isso que resolveu a situação na hora. É muito importante a gente saber como agir em caso de acidentes, principalmente quando se trata de um bebê.

Sendo assim, compartilho aqui a explicação da Doutora. Assim como eu fiquei segura e agi da forma correta por estar bem orientada, acredito que possa ajudar outros pais ou responsáveis em caso de emergência.

"Primeira dica: NUNCA coloque o dedo ou qualquer outro objeto dentro da boca de quem está engasgado. Se você fizer isso, poderá provocar um engasgo ainda maior.

Segunda dica: se a pessoa engasgada estiver tossindo, apenas aguarde. Não faça nada, pois na maioria das vezes quem tosse vigorosamente consegue expelir o que provocou o engasgo.

Se a pessoa não consegue tossir ou respirar direito, você pode ajudá-la. Existem dois tipos de manobras: uma para bebês e crianças pequenas e outra para adultos ou crianças maiores.

No caso de criança pequena. Segure-a de bruços, com a cabeça mais baixa em relação ao corpo, como na foto abaixo.


Na sequência, aplique cinco “tapinhas” nas costas, na região central do corpo, entre as omoplatas. Essa manobra provoca a tosse, que geralmente expele o corpo estranho. Repita quantas vezes for necessário até a criança desengasgar. Se a respiração estiver fraca ou ausente, procure assistência especializada, de preferência o SAMU ou o Corpo de Bombeiros.

Obs: eu agi exatamente dessa forma com o João. Ele se "engasgou" com um arroto. Quando o levantei, o ar foi expelido e ele recobrou a respiração normal. Na visita seguinte ao pediatra, ele explicou que ao invés dos “tapas” seria melhor se tivesse feito movimentos de massagem, pressionando as costas desde a  região do quadril em direção à do pescoço. Na hora do desespero, acho válido tentar das duas maneiras.

Se o engasgado for adulto ou uma criança maior, fique atrás da pessoa e a envolva com os braços, como se fosse abraçá-la por trás. Feche uma das mãos e com a ajuda da outra dê um “apertão” forte na região entre o umbigo e as costelas. Repita umas quatro vezes, até que a pessoa desengasgue.

Imagem: Reprodução